• WhatsApp
  • Recesso de Julho de 2018

Futuro do camelódromo em debate durante sessão

Depois de iniciadas na semana passada, durante reunião da Comissão de Defesa da Cidadania, as discussões sobre o futuro do camelódromo de Joinville chegaram ao plenário da Câmara. Nesta terça-feira, dia 7, os vereadores deixaram de lado as votações de projetos de leis e moções para receber representantes da Prefeitura, dos camelôs e de outras entidades diretamente envolvidas com o tema.

Sindicalista pede apoio ao presidente Odir Nunes

O presidente do Sindicato dos Vigilantes e Empregados em Empresas de Segurança e Vigilância de Joinville (Sinvitrav), Silvio Kammer procurou, na tarde de hoje, o presidente da Câmara de Vereadores de Joinville, vereador Odir Nunes para pedir apoio na mais recente luta da categoria que é um Projeto de Lei (PL) que regulamenta a contratação de vigilância nas casas lotéricas e agências dos Correios. De acordo com Silvio, o PL deverá ser nos moldes do que já existe em vigor no Estado de São Paulo, onde os bancos conveniados (Caixa Econômica Federal e Bradesco, respectivamente) é que deverão bancar os recursos para a contratação e manutenção dos profissionais.

Mais recursos para projetos sociais

Assegurar mais recursos ao Fundo Municipal da Infância e Adolescência de Joinville (FIA) é o anseio dos vereadores e entidades sem fins lucrativos que mantêm convênio com a Prefeitura. Com o suporte dos legisladores, representantes da classe empresarial, contabilista e entidades sem fins lucrativos se reuniram no plenarinho da Câmara para iniciar o debate sobre o tema. O objetivo é levar ao conhecimento dos empresários da cidade a possibilidade de deixar mais recursos no município para serem repassados as entidades que realizam trabalhos sociais.

Nesta tarde, o presidente do legislativo, vereador Odir Nunes, mediou o encontro entre a Associação Comercial e Industrial de Joinville (Acij), Ajorpeme, Receita Federal, OAB, Acomac, Secretaria Municipal do Bem-estar Social, Conselho Municipal da Criança e Adolescente, Poder Judiciário, Seinfra, Vigilância Sanitária, Fundação Cultural e entidades para tratar sobre o processo burocrático para se firmar convênios e as dificuldades para doação de recursos de empresas privadas para entidades sem fins lucrativos.

Para Odir, é fundamental a participação dos contabilistas, para guiar o empresário, e da classe empresarial, para investir na cidadania, no processo de doação e desconto no imposto de renda. Como exemplo, Odir cita que no imposto sobre serviço (ISS), 30% pode ficar no município. Segundo a Secretaria de Bem-estar Social, o processo burocrático para se firmar convênio entre o município e uma entidade exige 27 documentos. Atualmente, 47 entidades estão inscritas no Conselho Municipal de Assistência Social. Outras 500 entidades do voluntariado atuam em Joinville. Os vereadores e todos os envolvidos se mostraram abertos e unidos na causa. O debate volta a acontecer no dia sete de julho, na sede da Acij. Participaram do encontro os vereadores Osmari Fritz, Jucélio Girardi, James Schroeder, Dalila Leal e o deputado estadual Darci de Matos.

A reunião com o Núcleo de Contabilistas da Acij, junto com Ajorpeme a Vigilância Sanitária, na busca de soluções sobre o requerimento, a liberação de alvarás e outros procedimentos da repartição, Odir Nunes sugeriu que seja realizada outro encontro com todas as partes interessadas mais a Procuradoria do Município, o Sindicato da Construção Civil (Sinduscon), mais a Secretario Municipal do Desenvolvimento Econômico. “Se todas as partes mostrarem boa vontade e resolverem aspectos ligados a suas repartições é certo que teremos um grande avanço na busca de soluções que venham a atender todos os segmentos que hoje têm problemas para atuarem no mercado”, defendeu o presidente do legislativo.{jcomments on}

Foto: Nilson Bastian

Idosos participam de eventos na Câmara

Os 60 coordenadores de grupos de idosos que integram a União Joinvilense da Terceira Idade (Ujeti) participaram de um encontro diferente na manhã de hoje, no plenarinho da Câmara de Vereadores de Joinville. Convidados pelo presidente da casa, vereador Odir Nunes, os coordenadores participaram de dinâmica de grupo e contação de anedotas, para somente depois da descontração iniciar as discussões e informações gerais de interesse de todos. Tereza Vierheler fez uma explanação sobre os trabalhos artesanais e voluntários que são realizados na entidade e convidou mais coordenadoras para fazerem parte das tarefas.

Audiência pública para tratar da greve suspensa até quarta-feira

Ficou para quarta-feira, dia 8, às 14h, o desfecho da audiência pública convocada pelos vereadores para tentar um entendimento entre o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sinsej) e a Prefeitura de Joinville, com vistas ao fim da greve dos servidores, que já dura 29 dias. A reunião chegou a ser aberta nesta tarde pelo presidente da Comissão de Legislação, vereador Manoel Francisco Bento, mas já havia um consenso pela suspensão, obtido em reunião (foto) minutos antes na Sala Vip.

Segundo o presidente do Sinsej, Ulrich Beathalter, os servidores já estavam de pé desde a assembléia da manhã, muitos sem alimentação e cansados, e ainda com mais uma agenda para o final da tarde em que continuarão de pé. Além disso, há uma nova rodada de negociação entre Prefeitura e Sinsej marcada para quarta-feira, às 11h. Assim, considerou-se mais prudente a suspensão da audiência, trazendo para ela a análise do próximo encontro entre as duas partes.

Portal da Transparência

Você pode acompanhar toda a prestação de contas da Câmara de Vereadores de Joinville por meio dos menus ao lado. Para mais informações, com base na Lei de Acesso à Informação, utilize o e-mail.

transparencia@cvj.sc.gov.br